Ubuntu 12.04 Precise Pangolin ScreenshotO Ubuntu é um sistema equivalente ao Windows, mas com muitas vantagens para o utilizador comum: traz um conjunto de aplicações base suficiente para a maioria dos utilizadores, é seguro e instala praticamente todos os drivers necessários para os vários periféricos de forma totalmente automática. O Ubuntu destaca-se claramente em relação ao Windows pelo simples facto de ser um sistema bastante mais organizado e seguro. Não existe vírus nem spywares que o utilizador precise de se preocupar, nem existe necessidade de desfragmentar ou limpar resíduos para ele se manter rápido ao longo do tempo.

O conjunto de aplicações base que o Ubuntu traz é bastante completo, destacando-se: as aplicações de escritório, como o processador de texto (semelhante ao Microsoft Word), a folha de cálculo (Excel) e o Impress (equivalente ao PowerPoint); aplicações para organização da biblioteca de multimédia, nomeadamente de música e fotografia; e uma forte vertente para as redes sociais, com o navegador de Internet Firefox, uma aplicação para o chat que permite falar com contactos MSN, Gtalk (do gmail) e Facebook ao mesmo tempo, e até uma aplicação para ver as atualizações dos amigos de Facebook e Twitter.

Em suma, o Ubuntu é sem dúvida, a melhor escolha para todos aqueles utilizadores que fazem um uso normal do computador: visitando páginas de Internet, falando com os amigos, criando documentos para o trabalho/escola e desfrutando de músicas e filmes. Por isso, aventure-se neste Ubuntu 12.04 que é o Ubuntu mais esperado de sempre, que terá suporte (atualizações automáticas) até 2017!

Ubuntu 12.04 Precise Pangolin applicationsAssim, este artigo tem como objetivo ajudar você (seja experiente em Ubuntu ou completamente desconhecedor dele), a instalar o Ubuntu no seu computador, com o Windows (normalmente chamada instalação em DualBoot) ou sozinho.

Considere ler todo
o artigo primeiro
e só depois proceda
à instalação do Ubuntu!

Neste artigo encontrará todos os pormenores que encontrará durante a instalação do Ubuntu, nomeadamente:

  • Pré-requisitos deve ter em conta;
  • Criação de partições;
  • Instalação com o Windows, caso queira;
  • E ainda recomendações pós-instalação.

Todo o artigo é fundamentado através de imagens em miniatura que contextualizam as situações. Caso precise de visualizar melhor essas situações, clique nas imagens para deixar de ver a miniatura e passar a ver a imagem completa. Por fim, e antes de iniciar a explicação em concreto, deve ter em conta que se você nunca instalou o sistema operativo, provavelmente terá dúvidas. É nesse sentido então que sugerimos duas maneiras de pedir ajuda:

Apesar de o Ubuntu ser ótimo para a maioria dos utilizadores, este sistema pode não ser adequado para utilizadores que fazem uso do computador para trabalhar com alguns softwares proprietários, nomeadamente: Photoshops, CADs, e Jogos para Windows, podem não funcionar corretamente no Ubuntu. Nesses casos, o Ubuntu não é indicado, no entanto, tal como vai ver neste artigo, ao instalar o Ubuntu poderá manter o Windows instalado ao mesmo tempo!

 

Já tem o Ubuntu instalado?

home_separadaMVocê já tem o Ubuntu instalado no seu computador? Na altura que instalou, utilizou algum método explicado aqui no Ubuntued? Se sim, está com sorte pois a atualização é super rápida e segura, basta seguir os passos referidos neste artigo:

Apenas tenha em atenção que se encriptou a sua Pasta Pessoal, deverá pôr exatamente a mesma senha e nome de utilizador!

 

Pré-Requisitos

Para o Ubuntu funcionar corretamente, tal como qualquer software, é necessário que o computador tenha determinadas características mínimas. É nesse sentido que esta secção do artigo é importante, pois de seguida apresenta dois tipos de requisitos que deve ter em conta:os requisitos mínimos aos quais sem eles o Ubuntu poderá não funcionar corretamente; os requisitos recomendados, que permitem ter todas as funcionalidades existentes, nomeadamente ter efeitos especiais na gestão de janelas de uma forma fluida (veja este vídeo para ver alguns dos efeitos visuais).

 

Requisitos mínimos

Nesta subsecção do artigo são apresentados os requisitos mínimos necessários para poder instalar o Ubuntu. Sem estes requisitos, o Ubuntu poderá não funcionar corretamente. Poderá ser bastante lento, não ter os efeitos visuais referidos no parágrafo acima e, no caso de não ter espaço suficiente, poderá nem sequer ser bem sucedida a instalação. Assim, de forma a evitar estes problemas, o seu computador deverá ter os seguintes requisitos:

  • Processador: Pentium 4, 1GHz
  • Memória RAM: 512MB
  • Disco: 5GB
  • Placa de vídeo: qualquer placa de vídeo! No entanto, algumas placas de vídeo antigas poderão não ser capazes de processar os efeitos visuais e nesse caso o Ubuntu funciona corretamente mas sem os efeitos visuais e sem as sombras nas janelas.

De salientar que estes valores mínimos são efetivamente mínimos e por isso poderá sentir alguma lentidão. Talvez para casos semelhantes a este você deva utilizar o Unity2D.

 

Requisitos recomendados:

Ao contrário dos requisitos referidos na subsecção anterior, nesta subsecção os requisitos referidos servem como marco a partir do qual, salvo exceções, o seu computador será capaz de funcionar perfeitamente com o Ubuntu.

Caso o seu computador tenha os requisitos enunciados a seguir, então o Ubuntu conseguirá apresentar-se nas melhores condições, com os efeitos visuais mostrados acima, com as janelas com sombras e com o novo gestor de janelas Unity (referido aqui, por exemplo). Segue então os requisitos mínimos recomendados:

  • Processador: Pentium 4, 1.5GHz
  • Memória RAM: 1GB
  • Disco: 10GB (Espaço suficiente para instalar uma grande quantidade de aplicações extra.). Se você gosta de instalar muitos programas, nomeadamente IDE’s que podem ocupar um pouco mais de espaço, então deve considerar ter 15GB de espaço livre.
  • Placa de vídeo:
    • De preferência nVidia porque tem bons drivers do próprio fabricante! Para ter todas as capacidades dos efeitos visuais deve ter no mínimo uma Geforce6, no entanto, o funcionamento de uma geforce4 chega para os efeitos visuais comuns. Deve ter em atenção que as placas de vídeo da Nvidia para portáteis, que têm suporte Optimus, precisará de instalar uns drivers adicionais;
    • Relativamente ao fabricante ATI, recomendo no mínimo um R300, mas tenha em atenção que esta marca de placas de vídeo tem muitos problemas de drivers de placas mais antigas!
    • Quanto aos utilizadores das excelentes placas gráficas integradas da Intel, qualquer uma superior à GMA 3000 terá bons resultados, aliás nem será preciso instalar drivers!

     

Faça download do Ubuntu

Enquanto lê este artigo, é recomendável que faça download do Ubuntu. Como o tamanho do Ubuntu ainda é considerável (pouco mais de 700MB), você pode pôr já o seu computador a fazer download enquanto lê este artigo.

De forma a evitar tornar este artigo demasiado extenso, para fazer download do Ubuntu, visite a referência seguinte onde são apresentadas as várias versões e arquiteturas do Ubuntu:

 

Grave o Ubuntu numa PenUSB ao invés do CD!

Ubuntu numa penO tamanho do Ubuntu é pouco mais de 700MB, ou seja pode ser gravado num CD. No entanto, gravar num CD não só faz com que você gaste dinheiro a ter de comprar um CD virgem, como fará com que a instalação seja um pouco mais lenta (já para não falar do facto de que sendo um pouco mais de 700MB traga uma probabilidade de a gravação falhar por ser superior à capacidade do CD).

Assim, nesta secção, que é opcional claro, recomenda-se a gravação do Ubuntu não num CD, mas, sim, numa penUSB. Caso o faça, poupará dinheiro e o meio ambiente e ainda terá uma instalação do Ubuntu bem mais rápida.

Assim, depois de ter transferido o ficheiro do Ubuntu (explicado na secção anterior), utilize um dos procedimentos explicados no artigo seguinte para gravar o Ubuntu numa pen e tornar a instalação no seu computador bem mais rápida:

 

Configure a sua BIOS!

A BIOS é o “programa” que aparece no seu monitor imediatamente a seguir ao carregar no botão de ligar o computador. Ora, uma das funcionalidades muito importantes que a BIOS tem é o facto de ser nela que se define por onde iniciar o computador: pelo disco (e qual o disco no caso de ter mais que um), pelo CD-ROM ou até pelo pen-drive.

Atualmente, a maior parte dos computadores vem já com a BIOS programada para arrancar pelo CD e/ou pelo pen-drive. No entanto, caso tenha inserido o seu CD ou pen-drive do Ubuntu no computador e o computador não tenha iniciado por um desses, então terá de configurar a BIOS para que ela faça o computador iniciar por um desses dispositivos (conforme você tenha escolhido, ou por pen ou por CD).

A configurar a BIOS para arrancar com dispositivos USB

Como existe uma imensidão de BIOS diferentes, pois cada fabricante tem o seu próprio software e depois conforme o computador ainda pode variar de BIOS, a modificação das configurações não é explicada neste artigo. No entanto, recomenda-se que utilize o site referido a seguir que apresenta as várias maneiras de mudar a organização do arranque do computador conforme cada BIOS:

http://www.hiren.info/pages/bios-boot-cdrom

No caso de não ter conseguido através desse site, recomenda-se que procure no Google pelo modelo da sua motherboard para tentar modificar a BIOS. Este processo é bastante intuitivo, por isso acredito que mesmo que nunca o tenha feito, fará com alguma facilidade. No entanto, caso sinta alguma dificuldade, sinta-se à vontade para perguntar no Fórum Ubuntued!

 

Particionamento

Para instalar o Ubuntu, não é estritamente necessário perceber de particionamentos do disco, no entanto, para um ótima instalação do Ubuntu, esse particionamento tem de existir nem que seja de forma automática. Na verdade o instalador do Ubuntu, faz instalações automáticas com um nível de sucesso bastante bom, no entanto, as exceções existem e por isso mesmo a recomendação da equipa do Ubuntued é que você faça o particionamento manualmente para ter a certeza absoluta que tudo decorre na normalidade.

Particionamento de um disco com o Windows e Ubuntu

Faça uma cópia de segurança!

É altamente recomendável
que você faça
cópias de segurança!

Apesar deste artigo lembrar-lhe de todos os pormenores que poderão correr mal, a probabilidade de algo excecional acontecer nunca é nula. Por isso, mesmo que o procedimento explicado neste artigo seja o mais aconselhável para tudo correr bem, o melhor é você fazer cópias de segurança!

Na verdade, o particionamento do disco não é mais que uma divisão do mesmo em sectores que depois ficam independentes. Ora, essa divisão, apesar de bem controlada através das recomendações seguintes, pode ocorrer em cima de algum ficheiro importante e você perdê-lo! Assim, caso faça cópias de segurança poderá garantir que não vai perder estes dados.

Ainda sobre o particionamento, você apenas tem de fazer isto uma vez! Depois disso, sempre que instalar o Ubuntu nunca mais precisará de se preocupar com partições e, aliás, como vai ter os dados localizados numa parte específica do disco, sempre que instalar o Ubuntu ou Windows nunca mais vai correr riscos de perder dados!

 

Pré-Particionamento

Antes de particionar o seu
disco execute várias vezes
o desfragmentador do Windows!

Tal como referido acima, como o particionamento é uma divisão do disco bem definida, casos os ficheiros estejam espalhados pelo disco, você pode correr o risco de perder os dados. Mesmo sabendo que se tem cópias de segurança, convém tentar não precisar de recorrer a elas, assim, este passo é extremamente importante para organizar os ficheiros do seu disco de forma a que a divisão não ocorra em cima deles.

Basicamente este passo não é mais que desfragmentar o disco, preferencialmente várias vezes! Por isso, mesmo antes de você continuar a ler, ponha o seu Windows a desfragmentar! Sobre a necessidade de desfragmentar o disco, ela ocorra pois o Windows tem uma forma de guardar os dados um pouco luxuosa, no sentido que os espalha pelo disco sem os organizar corretamente (veja a imagem abaixo).

Então, o processo de desfragmentação vai pegar nos ficheiros espalhados pelo disco e vai reorganizá-los num só local, deixando tudo o resto vazio e pronto a ser divisível/particionável. Para desfragmentar o disco, você pode utilizar a ferramenta que o Windows traz de origem. Essa ferramenta está acessível na aba “Ferramentas” das “Propriedades” do disco.

A desfragmentar o disco

Particionamento

Tendo em conta os dois pontos anteriores muito importantes para garantir que tudo decorre sem percalços, chegou a hora de você efetivamente realizar o particionamento do disco. Antes de mais, é importante frisar que caso você tenha um windows razoavelmente novo, existe uma certa probabilidade de ele “não gostar” que você instale o Ubuntu. Isto nem sempre acontece e há alguns utilizadores que dizem que nunca tiveram problemas, no entanto, por experiência própria, acho que você deve pôr este ponto em consideração.

Os últimos Windows têm
proteções contra o Ubuntu
por isso reduza o tamanho
do disco através do Windows

Basicamente o que acontece é o seguinte: você ao dividir o disco em várias partições vai fazer com que a partição do Windows fique mais pequena. Ora o Windows Vista e o Seven têm uma proteção, provavelmente contra o Ubuntu visto que é concorrência direta, em que deixa de funcionar caso haja uma mudança de tamanho da sua partição.

Assim, para evitar que isso aconteça, a equipa do Ubuntued recomenda que o redimensionamento da partição seja feito primeiro através do Windows e depois a criação das várias partições seja feita através do Ubuntu. Assim, o Windows não “se vai queixar” de que a sua partição tenha sido redimensionada e você depois tem toda a liberdade de mexer com o novo espaço livre através do Ubuntu, visto que o Windows não conseguirá dar conta.

Então, recomendamos que utilize o procedimento explicado no link seguinte em que é apresentado todo o procedimento de redimensionamento (bem como a recomendação da desfragmentação) através do Windows. O espaço que vai dedicar ao seu Ubuntu varia muito com o que você quer fazer dele. No entanto, tenha em conta os espaço que quer deixar para o Windows e tenha em conta que o Ubuntu precisa pelo menos de 5GB mais o espaço para as aplicações e ficheiros pessoais.

WindowsShrinkM

Antes de realizar o procedimento de redução da partição explicado no link acima, caso você não tenha ainda noção do espaço a reduzir, leia o resto deste artigo bem como o do link que aparece já a seguir para ter uma melhor perceção do espaço necessário!

Depois de você reduzir o espaço ocupado pelo Windows, você fica com um espaço livre no seu disco pronto a ser trabalhado em termos de novas partições que serão utilizadas de forma ótima pelo Ubuntu. Esse trabalho de criar novas partições é bastante simples, no entanto pode parecer complicado para os primeiros utilizadores. Assim, a equipa do Ubuntued criou um artigo inteiramente dedicado a esse assunto, explicando minuciosamente cada dúvida que poderá ter e ainda disponibilizou um vídeo demonstrativo. Esse artigo está no link seguinte:

Particione o disco para instalar o UbuntuM

Arranque o seu computador pelo CD ou PenDrive

Provavelmente se você já teve a particionar o seu disco através do Ubuntu (através do último artigo referido acima), você já sabe como arrancar com o Ubuntu, no entanto, este secção serve como tira dúvidas relativo a esse assunto.

Depois de configurar a BIOS do seu computador para arrancar por um dos dispositivos que irá utilizar para arrancar com o Instalador do Ubuntu, insira o CD ou o PenDrive no computador e reinicie-o! Em princípio, se configurou bem, o Ubuntu irá arrancar imediatamente apresentando a imagem seguinte:

A arrancar o Ubuntu

Caso não faça nada, o Ubuntu irá arrancar normalmente e irá apresentar uma janela (semelhante à imagem seguinte) em que pode escolher se quer instalar o Ubuntu ou apenas experimentar. No caso de carregar na tecla ESC (também denominada Escape) aquando da situação da imagem acima, será apresentada uma lista de línguas e, depois de escolher a língua, poderá experimentar o Ubuntu, instalar e até verificar a qualidade do CD e do seu computador. No entanto, não abordaremos essa parte neste artigo.

experimente o ubuntu 12.04M

Assim, quando o Ubuntu apresentar a janela da imagem acima, escolha a sua língua, Português ou Português do Brasil, e clique no botão “Experimente o Ubuntu“! Espere mais um pouco até o Ubuntu carregar. Quando este processo terminar, será apresentado no seu monitor o Ubuntu completamente funcional e a funcionar apenas na memória, ou seja, neste momento tem um sistema operativo a correr sem estar a utilizar o seu disco! Recomendamos que experimente o Ubuntu durante um pouco de tempo para ver se está a funcionar corretamente. Caso esteja a funcionar bem, prossiga com o referido no resto deste artigo.

ligar à rede internet ubuntu

Entretanto, e antes de iniciar a explicação de todo o processo de instalação do Ubuntu, recomendamos que, antes de qualquer outra coisa, configure o acesso à Internet clicando no ícone apresentado na imagem acima e escolhendo a rede a ligar. Assim, durante a instalação, poderá instalar atualizações que possam haver, poderá instalar pacotes de multimédia e até poderá navegar pela Internet e falar com os seus amigos no MSN enquanto instala o Ubuntu!

 

Instalação do Ubuntu

Tendo em conta que você já criou as partições para instalar o Ubuntu, então você tem tudo preparado para iniciar o processo de instalação. Para tal, dê duplo clique no ícone do ambiente de trabalho intitulado “Instalar o Ubuntu 12.04 LTS”.

vlcsnap-2012-05-02-02h00m50s146M

Quando o instalador do Ubuntu aparecer, deverá selecionar a sua língua e clicar no botão “Continuar”.

vlcsnap-2012-05-02-02h01m16s168M

Na nova secção será apresentada uma pequena análise que o instalador do Ubuntu fez (veja imagem abaixo), indicando se tem espaço suficiente, se tem acesso à Internet e, muito importante, se tem o computador ligado à corrente! Nesta secção são também apresentadas duas opções: A primeira serve para instalar atualizações que possam existir durante a instalação do Ubuntu (necessita de acesso à Internet para utilizar esta opção); a segunda opção serve para instalar software adicional para leitura de ficheiros multimédia, nomeadamente MP3!

A equipa do Ubuntued recomenda que ponha pelo menos o visto na segunda opção. Quanto à primeira, como a instalação pode ficar demasiado demorada, você pode escolher não atualizar já o Ubuntu e, depois de instalação, proceder à instalação das atualizações que existirem.

Selecione então a ou as opções e clique em “Continuar”!

vlcsnap-2012-05-02-02h01m46s217M

Será então apresentada uma nova secção do instalador que deverá ter muita atenção! Nesta secção deverá escolher onde instalar o Ubuntu. O instalador disponibiliza opções automáticas de instalação, no entanto, a equipa do Ubuntued não recomenda que escolha uma dessas opções. A nossa recomendação é a instalação manual, em que pode escolher livremente as partições a utilizar. Assim, para configurar manualmente, escolha a última opção, intitulada “Opção Avançada” tal como pode ver na imagem abaixo, e clique em “Continuar”!

vlcsnap-2012-05-02-02h02m28s118M

Se tudo correr bem, serão apresentadas as várias partições que criou anteriormente com o Gparted! Assim, deverá antecipadamente analisar, pelos tamanhos das partições qual será qual e depois prosseguir com a definição das partições.

vlcsnap-2012-05-02-02h02m47s55M

Assim, comece por definir a partição que servirá para a sua Pasta Pessoal, ou seja, a partição “/home”. Para tal, selecione a respetiva partição e clique no botão “Alterar” (no caso do exemplo do artigo, a partição para a /home é a que tem maior tamanho, ou seja, a /dev/sda4).

vlcsnap-2012-05-02-02h02m47s57M

Será apresentada uma nova janela que deverá preencher de forma muito semelhante à da imagem acima. Na primeira opção, não precisa de modificar o valor, pois já definiu o tamanho da partição quando teve a trabalhar com o Gparted.

Quanto à segunda opção, a “Usar como:“, deverá definir o tipo de ficheiros mostrado na imagem, ou seja: “Sistema de arquivos com “journaling” Ext4“. Na terceira opção, dependerá da sua situação: caso nunca tenha instalado o Ubuntu, adicione um visto; Caso você tenha instalado anteriormente o Ubuntu através das recomendações da equipa do Ubuntued, não ponha aqui nenhum visto (para mais informações veja este artigo);

Por último, e muito importante, na opção “Ponto de Montagem” deverá escolher a opção “/home”, pois será a partir desta opção que o Ubuntu saberá que esta partição será para armazenar todos os seus dados e configurações. Depois disso, clique em OK.

vlcsnap-2012-05-02-02h02m47s58M

De seguida, deverá selecionar a partição para a raiz do Ubuntu, ou seja, a partição para o Ubuntu e seus programas. Em princípio (se seguiu este artigo) esta partição terá o tamanho que ronda os 10GB e 15GB, por isso, é fácil de a identificar. Então, selecione-a e clique também no botão “Modificar”. Ao clicar nesse botão é apresentada uma janela semelhante à imagem acima.

Para começar, tal como a partição anteriormente referida, não precisa de modificar o seu tamanho, por isso, na primeira opção não modifique nada. Relativamente à segunda opção, deverá escolher também o mesmo tipo de ficheiros “Sistema de arquivos com “journaling” Ext4“. Como não tem qualquer interesse nos dados que estiverem nesta partição, adicione o visto na opção “Formatar a partição“.

Por fim, na opção “Ponto de Montagem“, que indica o propósito da partição, deverá escolher a opção “/” que significa a raiz do Ubuntu, ou seja, a partição onde estará o Ubuntu em si!

7SWAPM

Relativamente à partição SWAP, esta como tem o tipo de ficheiros “Linux-Swap” é sempre detetada automaticamente pelo Ubuntu, por isso não precisa de modificar nada. Entretanto, caso você não tenha escolhido nenhuma partição SWAP, ao prosseguir com a instalação o Ubuntu irá avisar que não a tem. Simplesmente clique em “Continuar”! De salientar apenas que ao não ter a partição SWAP você não terá a opção de hibernar no seu Ubuntu.

vlcsnap-2012-05-02-02h04m22s240M

No final da configuração do Ubuntu, a janela do Instalador do Ubuntu deverá ser bastante semelhante à imagem acima (clique nela para ver melhor!). Ou seja, deverá ter duas partições com o tipo de ficheiros ext4 e nessas duas partições terá de ter alguma coisa definida na coluna “Ponto de Montagem“. Se estiver assim, clique no botão “Instalar Agora” para começar a instalação!

vlcsnap-2012-05-02-02h04m53s37M

Enquanto o Ubuntu tiver a instalar no seu computador, deverá ainda preencher alguns campos importantes que definirão algumas opções do Ubuntu. A primeira pergunta que o Ubuntu lhe irá perguntar é qual a sua localização. Ela é muito importante para a definição das horas e para ele saber quando alterar o horário de inverno e de verão, por isso selecione-a corretamente e clique em “Continuar”.

vlcsnap-2012-05-02-02h05m27s122M

De seguida, deverá selecionar o modelo do seu teclado. O Ubuntu normalmente é muito inteligente na escolha do teclado e consegue acertar no modelo correto quase sempre! No entanto, para você ter a certeza que ele escolheu o teclado correto, recomenda-se vivamente que escreva alguns carateres especiais na caixa de texto com esse propósito, nomeadamente letras com acentos, o símbolo do asterisco entre outros carateres. No caso das teclas que carregou gerarem as letras certas, então o teclado foi selecionado corretamente. Caso isso não tenha ocorrido, deverá selecionar outro modelo ou então, clique no botão “Detectar Layout do teclado”, esta opção é extraordinária e promete acertar no seu teclado com poucas perguntas! Depois disso, clique em “Continuar”.

Por fim, o Ubuntu irá perguntar alguns dados dados pessoais: o seu nome, nome de utilizador e a senha. Deve ter em consideração que o nome do utilizador tem de ter apenas letras minúsculas, caso contrário, não consegue concluir a instalação do Ubuntu.
vlcsnap-2012-05-02-02h05m48s78M

Relativamente à senha, esta será utilizada para fazer login no Ubuntu e será também utilizada para instalar programas e modificar opções importantes do Ubuntu. Em todos esses casos, por questões de segurança, será sempre questionada essa password, pelo que deverá ser complexa mas ao mesmo tempo fácil de decorar!

Não deve utilizar uma senha muito simples, nomeadamente “qwerty”, ou “12345” ou algo desse género, pois já tivemos conhecimento de alguns computadores com Ubuntu terem sido hackeados por terem passwords demasiado simples! Isto acontece pois alguns programas, nomeadamente o qBitTorrent, têm opção de criar um servidor que fica visível na Internet e acessível através da senha definida. Por isso, convém sempre ter algo relativamente complexo e não usual.

Depois de preencher estes campos, clique em “Continuar” e aguarde até que a instalação se conclua. A instalação poderá demorar algum tempo caso tenha escolhido as duas opções de atualização e instalação de pacotes multimédia. Por isso aguarde que termine e enquanto isso, pode navegar na Internet, pelo Ubuntued por exemplo, ou converse com os seus amigos através da aplicação Chat do Ubuntu! ;)

vlcsnap-2012-05-02-02h06m29s227M

Quando a instalação terminar, será apresentada uma janela semelhante à da imagem acima. Se tiver alguma aplicação aberta com alguma coisa importante, guarde e depois clique no botão “Reiniciar agora” para começar a utilizar o novíssimo Ubuntu 12.04 Precise Pangolin!

 

Pós-Instalação

Após a instalação do Ubuntu, verá que este tem já uma grande quantidade aplicações que servem para todas as necessidades do utilizador comum. No entanto, existe muitas funcionalidades que muitos utilizadores podem precisar. É nesse sentido que a equipa do Ubuntued criou esta secção deste artigo.

Assim, para começar, uma das primeiras coisas que a equipa do Ubuntued faz sempre que instala um novo Ubuntu é instalar todos os pacotes necessários para leitura de ficheiros multimédia, nomeadamente mp3, divx, 7z, entre muitos outros formatos. Existe um artigo completamente dedicado a este assunto que recomendamos a sua leitura:

Caso você não goste do Unity, o sistema de gestão de janelas deste novo Ubuntu, que apresenta uma barra superior e outra esquerda, então pode mudar para o sistema clássico, que funciona de uma maneira semelhante ao Windows. Para tal, visite este artigo e veja como pode facilmente modificar o sistema de gestão de janelas:

Por fim, se você não gostar da aparência do Ubuntu, então fique sabendo que ele é completamente personalizável e por isso mesmo, o Ubuntued tem uma série de artigos que decorre todos os dias múltiplos de 10 de cada mês sobre visuais do Ubuntu. Cada artigo apresenta um visual completo recheado de pormenores muito bonitos. Atualmente a série conta já com mais de 80 visuais e pode ser seguida através deste link:

slifeatMserieM
anbfinal4Mrad7M

Depois de personalizar o seu Ubuntu, convidamos-lhe a partilhar o resultado no tópico do Fórum do Ubuntued dedicado a esse propósito. No final da cada semana, fazemos um apanhado de todas as participações e criamos um artigo sobre isso. O tópico das partilhas dos ambientes de trabalho que você está convidado a participar é o seguinte:

 

Vídeo demonstrativo

Por fim, apresentamos-lhe um vídeo demonstrativo que cobre todos os aspetos referidos neste artigo. Para além de mostrar todo o processo de instalação, ainda são referidos os pormenores que se deve ter em conta e ainda se demonstra algumas aplicações e os primeiros passos a tomar logo após a instalação do Ubuntu.

 

110 Respostas ate agora.

  1. Arya diz:

    eu instalei, seguindo tudo o que está nesse artigo[exceto com relação a cópia de segurança], mas deu tudo errado, depois que instalei e reiniciei o pc, deu um erro, nem sequer apareceu as opções de qual sistema eu queria usar[como apareceu da vez q eu instalei no notebook], ele foi direto pro windows, mas avisando que deu um erro no windows, e que eu deveria reinstalar o windows, e agora eu n sei o que fazer, pq no pc tinha arquivos que não eram meus, e eu n sei se eles sumiram, e eu não fiz cópia de segurança alguma, e até dá pra rodar o livecd, mas n dá pra acessar o ubuntu instalado nem o windows, agora estou aflita, pois tenho medo de ter fritado com os arquivos que estavam lá, e eu tentei instalar dual-boot só pra não tirar esses arquivos, agora estou achando que eu devo instalar tudo denovo, mas por cima dos que já estavam instalados, e deixar só o ubuntu mesmo, porém não faço idéia se isso vai funcionar[apesar de eu realmente perder os arquivos] ou se isso não vai esculhambar de vez com o meu pc. Por favor, me ajudem, eu sou noob demais nessas coisas ><

  2. Flavio diz:

    Muito bom! meu notebook está lento demais, vou usar o ubuntu
    Para a galera que tem dificuldade tente instalar o Linux Educacional foi feiro para Colegios Publicos.
    O bom que roda na boa programas do Windows.

    Trabalhei na SEEDUC por 4 anos e não queria usar outro sistema operacional.

  3. Caio diz:

    Olá, gostaria de saber se há algum risco de perder dados (da partição do windows) instalando o Ubuntu, e se esse tutorial serve para instalar o Elementary OS beta 2, visto que ele é “filho” do ubuntu xD.

  4. @mastizzo diz:

    Olá peço ajuda eu tenho um pentium 4 (inside) 2 gb de ram cpu de 3.40 minha grafica de video é Ati 200 series (128) eu quero saber se o Ubunto vai puxar ou não?

  5. Geraldo Andre diz:

    instalei o ubuntu 12.4 gostei muito pretendo utilizar e oferecer a outro tambem visto que trabalho com manutencao porem estou com problema em instalar o modem 3G Tim que aparece o icone de conexao de rede movel mas nao conssigo criar a discagem, gostaria de saber se alguem tem a solucao deste problema pois ainda sou leigo em linux

  6. lucas diz:

    tava instalando o ubuntu e tive que parar no meio do dowload tem como retomar a instalação??

  7. mart diz:

    not find kernel image

  8. jose diz:

    tenho um problema, no menu de instalação a opção de escolher a partição bloquea e nao consigo instalar

  9. Raphael Fonte diz:

    Boa noite,
    Estou tentando instalar o Ubuntu 12.04 em dualboot com o Windows 7, mas após inúmeras tentativas, ainda estou com problemas.
    Li este artigo e outros sobre particionar o HD pelo Windows e pelo Gparted, mas não consigo(perdoem minha ignorância)
    Minhas dúvidas são as seguintes:

    Depois de ler o artigo sobre o Windows poder ter restrições quanto ao particionamento através de outros SO's, fiz o particionamento pelo próprio Windows. Ok, reiniciei, mas quando chegou à hora de escolher as partições para o Ubuntu, a nova partição criada no Windows não existia, e mais, os valores das partições existentes não batiam com os valores das partições no Windows. Porque o Ubuntu não reconheceu a nova partição?

    Tentei também particionar pelo gparted, mas como os valores não condiziam com os valores das partições do Windows, resolvi não prosseguir com a instalação por receio de perder dados. Porque os valores não batem com os que o Windows mostra?

    Neste artigo diz que é recomendado ter uma partição para arquivos pessoais que deve se chamar "/home"(se não me engano). Porque preciso ter uma partição para dados pessoais, tais como músicas e fotos, se quando rodo a versão de teste do Ubuntu ele consegue ler normalmente a minha partição criada no Windows destinada para este fim? Se eu não criar esta partição no Ubuntu para dados pessoais ele deixará de reconhecer os arquivos da minha partição de dados criada no Windows?

    Obrigado pela atenção.

    • guilherme diz:

      cara, eu tambem sou iniciante em linux entao nao sou a melhor fonte pra responder, mas sim, seu linux le tranquilamente suas partiçoes windows. no entanto, vc vai baixar temas e outros arquivos que nao vai precisar no windows e pra isso nao eh ideal que vc armazene tudo na pasta do windows. alem do mais, eu uso essa extençao pra baixar aplicativos executaveis antes de rodar no windows, ja que eles sao inofensivos na prtiçao linux (que o windows nao le) e, soh apos usar o antivirus que eu rodo esse executavel no windows (na verdade, soh uso o windows pra games)

    • Vladmir Trúcolo diz:

      Olá Rafael !

      Bom… Vou descrever umas situções, caso eu tenha entendido o que disse corretamente:

      Em um HD você possui : 01 Partição com Windows 7 e 01 Partição com os seus arquivos pessoais diversos. E agora deseja criar uma partição com o Ubuntu 12.04.

      Seguinte…. Faça como eu fiz em 3 Pcs…… Primeiramente crie a partição que irá receber o Ubuntu, utilizando o seu Windows 7. Após criar essa partição (presumo que saiba como fazer) NÃO FAÇA A FORMAÇÃO dessa nova unidade. Deixe-a Livre de Formato.

      Depois com o CD ou o Pen-Drive na unidade, inicie o o PC e selecione as "opções avançadas". Dentro dela, mostrará toda as tabelas de partições de sua máquina. A partição que você criou e não formatou, parecerá como "espaço livre" e com clique duplo em cima dessa palavra, abrirá as opções sobre essa partição.

      Selecione a opção "partição primária" e o ponto de montagem escolha o "/" somente. E peça que instale.
      Ele vai instalar ao lado do seu Windows 7 e respeitando a sua partição de dados:

      Em relação a sua pergunta da pasta "/home", ela é o local que o Linux nos deixa salvar arquivos, criar pastas, e trabalhar livremente….. é a pasta do operador da máquina e não dos sistemas. O Linux sempre irá criar esta pasta "/home", mas como você já possui uma com essa finalidade, não precisa criar uma partição só para "/home" afim de guardar estes arquivos….. ela será criada dentro do diretório raiz " / " que você selecionou acima.

      Mas seria interessante dar uma prévia pesquisada no Google, mas que você veja matérias de instalações Dual Boot Windows x Ubuntu, para que você veja fotos e gráficos sobre o assunto, pois ajudará muito na hora de instalar

      Espero ter ajudado

      Vladmir Trúcolo

    • Mauro C. Fransoni diz:

      Inicie dando o boot pelo cd de instalação do Ubuntu, escolha a opção de teclado português/brasil e testar o Ubuntu sem instalar. Quando o sistema subir (se ele subir, porque às vezes o cd de instalação está com problemas ou o hardware disponível do seu computador não é totalmente compatível) no primeiro ícone da barrra de tarefas "Painel Inicial" click e digite a letra "G ou g" e quando aparecer o Gparted (gerenciador de partições) inicie o mesmo. Ele vai te mostrar todas as partições existentes no seu HD, a partir dele é possível criar a partição ext4 que será utilizada como diretório raiz "/" e a partição Linux Swap. Nele você poderá escolher o tamanho "final da partição a ser utilizada e o tamanho livre da partição que será usado para a partição que deverá ser condicionada a ser "swap" (2 GB de swap = 2000 Mb é suficiente). Na dúvida de como utilizar o Gparted, procure um tutorial no Google. Depois é só reiniciar a instalação do sistema no disco rígido, nas opções de partição escolher a alternativa "Avançado" e alterar a partição escolhida como ext4 para que ela seja habilitada, identifique também que ela será o diretório "/" (raiz). Quanto ao diretório swap não precisa se preocupar pois a instalação irá reconhecê-lo. Com a partição ext4 marcada, ativada e condicionada a ser o diretório raiz, basta dar continuidade à instalação. Não deixe de seguir o tutorial após o uso da ferramenta Gparted ok. Um abraço e boa sorte (Puxa, este post tem 20 semanas e ninguém tinha respondido…).

Deixe um comentario


Pesquisar


Publicidade

  • Forum Do Ubuntued
  • Ubuntu Dicas
  • Ubuntu-BR-SC
  • Tomates Podres
  • Servidores com Ubuntu desde 5$ do mês
  • Anuncie no Ubuntued!