Lançado o Kernel Linux 3.11

O Kernel Linux 3.11 está oficialmente finalizado, o que significa que atualmente é considerado um kernel estável e pronto a ser utilizado. Este novo Kernel Linux 3.11 traz muitas vantagens para os utilizadores que têm hardware atualizado, nomeadamente os mais novos processadores Intel. No entanto, a grande vantagem e novidade deste Kernel Linux é o novo DRM que promete gerir muito melhor a energia das placas de vídeo da AMD (quando utilizados os drivers open-source).

Uma vez que são várias as novidades, neste pequeno artigo apresentamos-lhe o que você poderá encontrar de novo neste novo Kernel 3.11 denominado “Linux for Workgroups”, um nome que brinca com a versão 3.11 do Windows.

kernel-iccO Kernel é a parte mais importante de uma distribuição Linux, por exemplo do Ubuntu. Simplificando muito, o Kernel Linux é uma camada de abstração de uma distribuição que permite que os programas consigam utilizar os recursos do sistema – hardware. De uma forma geral o Kernel Linux é um conjunto vasto de drivers open-source e um conjunto de primitivas capazes de gerir todo os sistema digital. O Kernel Linux é portanto o cérebro de uma distribuição.

O Kernel Linux geralmente tem drivers open-source para quase tudo o que é padronizado, o que significa que ele atualmente, e desde há já alguns anos, que é compatível com qualquer hardware padronizado. No entanto, as empresas de hardware costumam inovar com funcionalidades e maneiras diferentes de funcionar, o que podem trazer alguma incompatibilidade com o Kernel que ainda não está preparado para essas novidades. É nesse sentido que o desenvolvimento do Kernel Linux não termina, pois há sempre novos drivers/compatibilidades a serem implementados.

linux-for-workgroups-boot-screen-tux-flag-640x353Esta nova versão do Kernel Linux ficou com o nome de “Linux for Workgroups”, fazendo analogia ao seu maior concorrente, o Windows. Linus Torvalds, o autor deste projeto que agora é desenvolvido por uma comunidade gigante de programadores, decidiu pôr este nome a esta versão em específico apenas como forma de brincadeira em relação ao Windows 3.11, publicado há cerca de 20 anos, com o slogan “Windows for Workgroups”.

Tal como referido, na generalidade dos casos não há uma necessidade óbvia de você atualizar o seu Kernel para esta versão 3.11. Isto ocorre porque a maioria das novidades centra-se em compatibilidades com os hardwares mais novos disponíveis no mercado, o que nem toda a gente é feliz o suficiente para ter isso em casa. Nesse sentido, este kernel poderá simplesmente não ser algo que você precise.

No entanto, se tem uma placa de vídeo AMD, mais especificamente uma placa de vídeo híbrida, então saiba que o DRM (Direct Rendering Manager) traz novidades muito importantes para você! Neste Kernel 3.11 existe uma novidade muito importante que é uma gestão melhorada da energia para quem tem este tipo de hardware, o que significa que muito provavelmente você terá vantagens em utilizar este novo Kernel. As novidades do DRM não são exclusivas para as placas de vídeo AMD, trazendo também novidades ao nível do ARM (o que pode ser uma excelente notícia para o Ubuntu Touch).

A par com estas novidades relativas a hardware gráfico, também há melhorias significativas para os produtos mais novos da Intel: os Intel Haswell. Há otimizações de performance importantes e, claro, compatibilidade reforçada também relativamente ao DRM. Já agora, apesar de não ter procurado sobre quem desenvolveu isto, acredito que tenham sido programadores da Intel a disponibilizar este código, visto que a Intel é uma empresa de hardware que tem trabalhado bastante com o Kernel Linux.

O driver Nouveau, o driver Open-Source para GPUs da Nvidia, também recebeu melhorias principalmente na reprodução de vídeos H.264/MPEG-2. Há também um início de desenvolvimento do GPU GK110.

Este Kernel Linux traz muitas outras novidades de implementação, nomeadamente na área dos sistemas de ficheiros, com atualizações no Ext4, F2FS e Btrfs. O ZSwap foi integrado no kernel, para proporcionar uma swap comprimida que evita utilizar em demasia o disco (que faz atrasar o sistema). Relativamente ao áudio, existe também um conjunto vasto de atualizações, bem como de dispositivos de entrada, como Touchscreens, mouses, entre outros.

Por fim destaca-se um pormenor interessante relativo ao Wine, que com este novo Kernel 3.11 irá receber um suporte melhorado relativo ao Windows RT/ARM. Significa portanto que os binários ARM para o Windows RT terão melhores chances de funcionar em Linux, com este novo Kernel.

 

Como instalar o Kernel 3.11?

Como instalar o Kernel Linux 3.11Nós aqui no Ubuntued apresentamos sempre todas as versões de manutenção do Kernel, mais concretamente a cada nova versão mostramos sempre como você pode instalar de forma fácil, através dos pacotes de instalação do Kernel disponibilizados pela própria Canonical para o Ubuntu, Mint, ElementaryOS e outros derivados do Ubuntu.

Uma vez que o Kernel Linux está em constante evolução, há sempre novas versões disponibilizadas, quase sempre semanalmente. Nesse sentido, se você quer instalar a última versão do Kernel Linux 3.11x, clique no link seguinte e escolha a versão mais atual (que será a primeira notícia a ser apresentada):

 

Referências

3 Respostas ate agora.

  1. Boa tarde Carlos Carvalho, posso dizer que já instalei a versão de kernel 3.11 no elementary e está tudo a bombar, caso tenha alguma dúvida disponha – vgvianaserver@gmail.com .

    Abraço Christophe Silva

  2. carlos carvalho diz:

    Boa tarde ,

    Na distribuição Elementary infelizmente este Kernel ainda não é suportado actualmente tenho o Kernel 3.8.0-24 que é o Kernel que a 12.04 LTS suporta .

    Quanto ao post excelente .

    Cumprimentos

    • Porquê que diz que não é suportado Carlos? Não será uma incompatibilidade com os drivers proprietários que você tem instalados? Normalmente os drivers proprietários demoram algumas semanas até ficarem compatíveis com o Kernel Linux mais atual, exemplo disso foi o Kernel 3.10 que até há pouco tempo “sofria” do mesmo problema.

      Em todo o caso, para quem usa drivers open-source geralmente isto funciona normalmente. Por isso gostava de saber mais informações sobre isso que você diz! ;)

Deixe um comentario